Em Foco‎ > ‎Noticias‎ > ‎Noticias‎ > ‎

Congresso de Caçapava do Sul

postado em 13 de mai de 2009 13:27 por Evandro M

ASSERS PARTICIPA DO II CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCADORES e XV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO NA CIDADE DE CAÇAPAVA DO SUL

O evento que aconteceu no período de 06 à 09 de maio do corrente ano, no Clube União Caçapavana, congregou mais de 300 educadores (entre Diretores, Supervisores, Orientadores, Professores, Estudantes e Servidores das redes municipais, estaduais e particulares) que mantiveram estreita interação com os palestrantes e apresentadores de trabalhos científicos/relato de experiências. Durante o evento aconteceram diversas apresentações dos projetos do Banco do Brasil, da APAE, Coral Municipal Caçapavano, apresentação de tango argentino e canto portenho.

Na Composição da mesa, junto com outras autoridades, a Professora Yolanda Pereira Morel (1ª Vice-Presidente da ASSERS) tomou a palavra para apresentar e representar a Associação dos Supervisores de Educação do Estado do Rio Grande do Sul mencionando os fazeres desta instituição (eventos, revista, jornal, cursos, parcerias). Com satisfação assistiu (no 1º dia) o Professor Doutor Jorge Luiz da Cunha (UFSM) que dissertou sobre a importância das nossas ações serem realizadas “com” e não “para” ou “sobre” tendo como objetivo  haver interação de todas as partes, e, que o sentido  e o significado da nossa existência está  em tornar-se pleno, completo, perfeito como ser humano que corresponde a ser feliz.

No segundo dia, o Professor Doutor Hamilton Werneck versou sobre a necessidade de se acabar com a segmentação do conhecimento. Nossos símbolos nacionais são da era  das máquinas. Se fossem da era do ser humano, o lema da bandeira seria: “ordem, progresso, amor e solidariedade”. Falou sobre as músicas de ninar e cantigas de roda que incitam a violência e provocam o medo em nossas crianças. Deixou a reflexão: Qual o tipo de sociedade em que vivemos? É uma sociedade sadia?As pessoas estão sendo preparadas para a vida? Recomendou os seguintes caminhos para a educação: pensar antes de agir e reagir; expor e não impor idéias; superar perdas e frustrações; libertar a criatividade; trabalhar em equipe; prevenir transtornos emocionais; espírito empreendedor; perseverança; determinação, auto-estima; ter amor próprio e com o próximo; ética nas relações; lealdade; igualdade; respeito. Concluiu sua fala com o pensamento de Alexandre Grahn Bell: “Se andarmos apenas por caminhos traçados, chegaremos somente onde os outros chegaram.”

No 3º dia, o Professor Doutor Valdo Barcelos e Doutorando Homero Alves (ambos da UFSM), falaram sobre a Cultura da Paz na Escola. Se consegue paz fazendo pactos. Se a humanidade se desse as mãos por um minuto apenas, por um minuto o mundo teria paz porque as mãos estariam ocupadas, não havendo guerras. Outras palestras foram de relevância para o público.Maestro Juan da Rosa (Uruguai) citou Rubens Alves quando disse: “Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naquele cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia de nossa palavra. O professor assim, não morre jamais.” O evento se encerrou com as idéias do Professor Doutor Danilo Gandin disse que a escola pode transformar o mundo e citou Jesus Cristo “Conhecereis a árvore pelo seus frutos.” A professora Yolanda também participou da abertura da XIX Feira do Livro de Caçapava do Sul que desenvolveu várias atrações como o Coral Municipal Caçapavano e o Conjunto Musicless.


Comments